Debate sobre o Programa de Estabilidade e Programa Nacional de Reformas

Debate sobre o Programa de Estabilidade e Programa Nacional de Reformas

No dia 24 de Abril, realizou-se, na Assembleia da República, um debate sobre o Programa de Estabilidade e Programa Nacional de Reformas, onde pude questionar o Ministro da Finanças sobre o constante desinvestimento a que temos vindo a assistir na saúde.

O Programa de Estabilidade 2018-2022 torna claro que a saúde não é uma prioridade para este Governo, a economia está em crescimento e, no entanto, apenas 4,8% do PIB é encaminhado para o Serviço Nacional da Saúde, o valor mais baixo dos últimos 20 anos – este é o 3º valor mais baixo de toda a União Europeia, atrás de nós só a Lituânia e a Letónia.

A nossa saúde merece mais e melhor. Exige-se mais e melhor!

A Reação Pós-audição ao Ministro das Finanças

A Reação Pós-audição ao Ministro das Finanças

Após a audição, de 11 de Abril, convocada pelo PSD e CDS ao Ministro da Finanças para discutir a situação precária em que se encontra o Serviço Nacional de Saúde, em que questionei Mário Centeno sobre os constantes cortes feitos nesta área vital para todos os portugueses, concluo que depois de quase 2 anos de governação, o Partido Socialista não tem a saúde como prioridade.

O Ministro da Saúde está refém das Finanças e o Primeiro Ministro, António Costa, não tem a saúde como prioridade da ação governativa e isso está visível na gestão do orçamento, nos últimos 20 anos, nunca se gastou tão pouco em saúde face ao PIB nacional, como aquilo que gastamos hoje.

Iremos agora confrontar o Ministro da Saúde, que chamamos agora ao Parlamento, para falar precisamente sobre estas matérias e sobre o constante desinvestimento que o Partido Socialista tem feito na saúde.

Exigem-se respostas e, acima de tudo, exigem-se mundanças!

Intervenção no Debate com o Ministro da Saúde no Parlamento

Intervenção no Debate com o Ministro da Saúde no Parlamento

Tive oportunidade de intervir no último debate com o Ministro da Saúde, que aconteceu no Parlamento, no dia 23 de Fevereiro.

“O Senhor Ministro da saúde não manda no SNS. Hoje é o Ministro das Finanças que manda na saúde dos Portugueses.”

Partilho abaixo o debate, onde anunciei que o Grupo Parlamentar do PSD decidiu chamar o Ministro das Finanças, Mário Centeno, à Comissão de Saúde para que explique aos portugueses as razões para os sucessivos bloqueios que tem feito ao Serviço Nacional da Saúde.