Conferência “A Saúde do Fígado: Populações Vulneráveis e a Inclusão”

Conferência “A Saúde do Fígado: Populações Vulneráveis e a Inclusão”

Participei no passado dia 22 de fevereiro na conferência “A Saúde do Fígado: Populações Vulneráveis e a Inclusão” organizado pelo Professor Doutor Guilherme Macedo na cidade do Porto.

Partilho ainda a entrevista que cedi na reunião à revista Dependências. Ainda há muito a fazer para eliminarmos as hepatites virais em Portugal.

Ler entrevista

World Innovation Summit for Health no Qatar

World Innovation Summit for Health no Qatar

Estive na cidade de Doha, no Qatar, para participar no World Innovation Summit for Health – WISH – promovido pela Qatar Foundation para debater a eliminação das Hepatites Virais até 2030.

O WISH 2018 reuniu cerca de 2000 especialistas em saúde, inovação, empreendedores, decisores políticos e ministros de mais de 100 países para trabalhar em conjunto com para alcançar um objetivo comum: um mundo mais saudável.

O programa deste ano incluiu discussões sobre uma ampla gama de tópicos relacionados com alguns dos problemas de saúde mais urgentes e preocupantes do mundo, como a saúde ocular, a medicina de precisão e a resistência antimicrobiana.

Saber mais

Os caminhos para garantir acesso universal e acessível ao tratamento da hepatite C

Os caminhos para garantir acesso universal e acessível ao tratamento da hepatite C

Uma honra ser coautor do artigo “Pathways to ensure universal and affordable access to hepatitis C treatments” da BMC Medicine juntamente com personalidades tão relevantes para esta área.

Este artigo foca-se na análise dos preços e do acesso atual aos antivirais de ação direta (DAA) que alteraram dramaticamente o panorama do tratamento e prevenção da hepatite C, fornecendo estudos de caso da Austrália, Egito e Portugal.

O acesso acessível a DAAs é sustentado pela colaboração entre o governo, a sociedade civil, organizações globais e empresas farmacêuticas para garantir que todos os pacientes possam ter acesso ao tratamento.
A promoção desses caminhos é fundamental para influenciar a política, melhorar o acesso a DAAs acessíveis e alcançar a eliminação da hepatite C.

Ler artigo completo

7th International Symposium on Hepatitis Care in Substance Users

7th International Symposium on Hepatitis Care in Substance Users

Promovido anualmente pela International Network on Hepatitis in Substance Users (INHSU), o 7th International Symposium on Hepatitis Care in Substance Users (INHSU 2018) decorreu em Portugal, entre Lisboa e o Estoril, de 19 a 21 de Setembro.

A edição anterior teve lugar em Nova Iorque e, este ano, Portugal foi o escolhido para receber mais de 700 participantes de todo o mundo que marcaram presença neste evento, participando em dezenas de sessões e centenas de oportunidades de discussão para melhor diagnosticar, tratar e administrar a hepatite C.

Portugal tem vindo a destacar-se enquanto no acesso universal ao tratamento e prevenção da hepatite C e na implementação de várias políticas de saúde para a descriminalização do consumo de drogas. O nosso país é agora um líder internacional nesta área e um exemplo para outros países, sendo por isso local ideal para reunir especialistas, políticos e todos os que trabalham na área do consumo de substâncias e das hepatites virais para partilharem as suas melhores práticas e experiências, para que possamos trabalhar juntos.

Ver vídeo

Joint Action Policy Day 2018 na Assembleia da República

Joint Action Policy Day 2018 na Assembleia da República

O Joint Action Policy Day 2018 foi assinalado com uma sessão na Assembleia da República, inserido nas atividades do INHSU, uma iniciativa da International Network on Hepatitis in Substance Users (INHSU) e da Global Parliamentarians Network to End HIV/AIDS, UNITE – Viral Hepatitis and other Infetious Diseases – focada nos cuidados de saúde integrados das pessoas que utilizam drogas, nas políticas de drogas e na prevenção e tratamento da hepatite C neste grupo da sociedade.

A sessão reuniu uma comunidade de pessoas, investigadores, profissionais de saúde e políticos que trabalham no sentido de eliminar a hepatite C. Discutiram-se as melhores políticas praticadas atualmente a nível internacional tanto na área da política de saúde das pessoas que usam drogas como da política de prevenção, tratamento e gestão da hepatite C.

A sessão terminou com o lançamento de uma Declaração Global para Eliminar a Hepatite C em Pessoas que utilizam drogas, que é também um apelo para que os líderes políticos tomem medidas sérias para combater esta doença.

Saber mais

UNITE na Capa da Revista SIDA

UNITE na Capa da Revista SIDA

A UNITE é cada da última edição da revista SIDA, uma publicação bimestral e a única publicação regular a abordar este tema em Portugal, dirigida e distribuída gratuitamente para todos os profissionais que,  direta ou indiretamente, estão envolvidos nesta temática.

Em 2017, tive o privilégio de fundar a UNITE com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) através da UNAIDS. Ambas as iniciativas têm como principal objetivo unir parlamentares de todo o mundo para dar uma resposta coordenada e eficaz na eliminação do VIH/SIDA, hepatites virais e outras doenças infecciosas, até 2030 e em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que definem as prioridades e desejos globais a cumprir até essa data.

Leia abaixo artigo e fique a conhecer melhor a nossa ONGD, que já conta com 50 membros, de 32 países e 5 continentes e está numa fase de consolidação e crescimento.

 

Saiba mais sobre a ‘UNITE – Global Parliamentarians Network to End HIV/AIDS, viral hepatitis and other infectious diseases’.

“É possível eliminar a Hepatite C entre 2024 e 2025”

“É possível eliminar a Hepatite C entre 2024 e 2025”

No âmbito do Dia Mundial das Hepatites, tive a oportunidade de dar uma entrevista à “Saúde Online”, onde falei sobre o modelo “Let’s End HepC” e o impacto real das políticas de saúde pública na eliminação da Hepatite C.

Falámos sobre a importância de atingir a meta que a OMS propõe que seja atingida até 2030, da necessidade de prevenção e sensibilização sobre a hepatite c e do diagnóstico precoce, bem como do tratamento.

Se quisermos, com as políticas certas, podemos eliminar a hepatite c de Portugal em 5 anos.

Leia a entrevista completa aqui

“Edição da Manhã”, SIC

“Edição da Manhã”, SIC

No passado dia 20 de Julho, tive o prazer de participar numa agradável conversa na “Edição da Manhã”, da SIC, sobre a hepatite c e o modelo “Let’s End HepC”.

Portugal tem tido um grande avanço em relação a esta doença que surgiu há quase 30 anos e cuja cura foi descoberta em 2014/15. O nosso país foi um dos primeiros a permitir o acesso universal ao tratamento.

Já temos a cura… O que falta então para eliminar de uma vez por todas esta doença? É preciso olhar para as políticas: prevenção, diagnóstico, acesso ao tratamento e perceber o que falta, pois de acordo com as políticas actuais de Portugal, ainda não estamos a fazer o suficiente para eliminar a hepatite c até 2030.

Na Universidade Católica desenvolvemos a plataforma “Let’s End HepC” – um modelo matemático capaz de avaliar o impacto real das políticas de saúde pública, a nível mundial, na eliminação da hepatite c.

Em Portugal, cerca de 10 mil pessoas já foram curadas e mais 10 mil já foram diagnosticadas (encontrando-se em tratamento ou à espera do mesmo). De acordo com as estimativas, ainda nos faltam diagnosticar entre 30 a 50 mil pessoas que vivem infetadas pelo vírus da hepatite c sem o saber. Urge testar e diagnosticar.

Sabemos o que tem de ser feito para eliminar a hepatite c. Vamos a isso!

Veja a entrevista completa aqui

“World Hepatitis Alliance Global Stakeholder Meeting”

“World Hepatitis Alliance Global Stakeholder Meeting”

Recentemente, tive o privilégio de participar no “World Hepatitis Alliance Global Stakeholder Meeting”, em Londres. Uma reunião onde o foco foram os vírus de hepatite B e C e o facto de milhões de pessoas em todo o mundo não estarem diagnosticadas.

O grande objetivo da reunião foi pensar na forma de eliminar as barreiras ao diagnóstico. E foi para combater esta lacuna que a World Hepatitis Alliance criou o projeto “Find the Missing Millions”, que entrou em vigor este ano. Esta iniciativa pretende apoiar as pessoas cujo diagnóstico ainda não foi feito e ajudá-las na superação dos obstáculos que poderão encontrar.